H1N1 quais são os sintomas, tratamento e calendário de vacinação 2016

Saiba tudo sobre a H1N1: prevenção, sintomas, tratamento e vacinação contra H1N1


Olá pessoal, tudo bem???

Nos últimos dias muito se falam sobre a H1N1, mas na verdade você sabe o que é?

Quais os sintomas da H1N1???

Onde e quando tomar a vacina da H1N1 e qual o tratamento???


Pensando nessas perguntas que resolvi pesquisar e trazer um post esclarecendo algumas 

dúvidas.

Vamos conferir????

Vem comigo que te conto tudo!

O que é Influenza H1N1 (gripe suína)?

É uma doença transmitida por um novo tipo de vírus da mesma família que transmite a gripe. A partir de agora você vai ouvir na televisão, rádio e ler nos jornais o nome Influenza A/H1N1 e não mais gripe suína.

Qual é a diferença da gripe comum para a H1N1?

Sintomas                 Gripe Comum                            Influenza A

Febre                        Não chega a 39º                          Inicio Súbito a 39º

Dor de Cabeça           De menor intensidade                  Intensa

Calafrios                    Esporádicos                                Frequentes

Cansaço                     Moderado                                   Extremo

Dor de Garganta        Acentuada                                   Leve

Tosse                        Menos intensa                              Seca e continua

Muco (Catarro)           Forte e com congestão Nasal       Pouco comum

Dores musculares       Moderado                                    Intenso

Ardor nos olhos           Leve                                          Intenso

Fonte: Organização Mundial da Saúde


Como é transmitida a Influenza A/H1N1?

É transmitida de pessoa para pessoa especialmente através de tosse ou espirro. 

Algumas pessoas podem se infectar entrando em contato com objetos contaminados. 

Não há registro de transmissão do novo subtipo da Influenza A/H1N1 por meio da 

ingestão de carne de porco ou produtos derivados.


O que é transmissão sustentada?

Significa que o vírus já circula livremente no Brasil, sendo transmitido de pessoa para 

pessoa, sem que uma delas tenha viajado para países infectados ou tenha convivido com 

indivíduos contaminados.

Quais são os sintomas da Influenza H1N1?

São sintomas semelhantes aos da gripe comum: febre alta e tosse, mas em alguns casos 

também podem aparecer: dor de cabeça e no corpo, garganta inflamada, falta de ar, 

cansaço, diarreia e vômitos.

H1n1





































A Influenza H1N1 pode apresentar complicações?

Como qualquer gripe pode evoluir para sinusite ou até para um quadro pulmonar.

Quais são os sinais de agravamento?

Aparecimento de falta de ar, dores no peito, tontura, confusão mental, fraqueza, 

desidratação (somente um profissional pode identificar). Crianças pequenas podem ter 

batimento de asa do nariz (dificuldade respiratória) e se recusar a ingerir líquidos.

Qualquer pessoa pode pegar a Influenza H1N1?

O mundo está em alerta porque hoje em dia muitas pessoas viajam para diversos países. 

Se você chegou de uma viagem internacional e nos últimos 10 dias da sua chegada 

surgirem sintomas como febre alta (maior do que 38°C), tosse, dor de cabeça, dor no 

corpo, garganta inflamada, procure um serviço de saúde e informe sobre sua viagem. O 

médico avaliará se você é um caso suspeito ou apenas um caso em que deve ser 

acompanhada a evolução dos sintomas.

Qual é o tempo de incubação da A/H1N1?

3 a 7 dias é o tempo para aparecerem os sintomas depois da infecção. O contágio de 

outras pessoas aparece até 7 dias após o início da doença.


Existem medicamentos para tratar a Influenza A/H1N1?

Sim. O CDC recomenda o uso do oseltamivir ou do zanamivir para tratamento e/ou 

prevenção da infecção por esses vírus da influenza suína. Medicamentos antivirais são 

drogas (comprimidos, líquidos ou inaláveis) que combatem a gripe evitando que os vírus 

se reproduzam em seu corpo. Se você adoecer, os medicamentos antivirais podem tornar 

sua doença mais branda e fazer com que você se recupere mais depressa. Eles também 

evitam complicações graves da influenza. Para o tratamento, os medicamentos antivirais 

funcionam melhor se forem administrados logo após a pessoa adoecer (em até dois dias 

depois do início dos sintomas).


Durante quanto tempo a pessoa doente pode transmitir a Influenza A/H1N1 para 


outras pessoas?

As pessoas infectadas pela influenza suína podem ser consideradas potencialmente 

contagiantes durante todo o período em que manifestarem os sintomas e possivelmente 

por até 7 dias depois do início da doença. As crianças, particularmente as menores, 

podem ser potencialmente contagiantes por períodos mais longos.

Quais superfícies podem ser fontes mais prováveis de infecção?

Os germes podem ser transmitidos quando uma pessoa toca algum objeto contaminado e 

depois toca seus olhos, nariz ou boca. Gotículas de tosse ou espirro de pessoas 

infectadas se movem pelo ar. Os germes podem ser transmitidos quando uma pessoa toca 

gotículas da respiração de outras pessoas ou uma superfície, como uma mesa, e então 

toca seus olhos, boca ou nariz sem lavar as mãos.


Quanto tempo os vírus  da A/ H1N1 sobrevivem fora do corpo?


Sabemos que alguns vírus ou bactérias vivem por 2 a 8 horas em superfícies como mesas 

de cafeterias, maçanetas de portas e mesas de escritório. Lavar as mãos com freqüência 

ajuda você a reduzir as chances de se contaminar a partir dessas superfícies.


Eu posso pegar a gripe ingerindo ou preparando carne de porco?

Não. Os vírus da influenza suína não se transmitem pela comida. Você não vai contrair a 

gripe ingerindo carne de porco ou seus derivados. É seguro consumir carne de porco e 

seus derivados, desde que adequadamente manuseados e cozidos.

O Ministério da Saúde concordou em antecipar a distribuição das doses no Estado de São 

Paulo, onde o número de mortes chegou a 42 no final de março. A partir do dia 08/04, 

serão vacinados os profissionais de saúde, e a partir de 11/04, idosos, crianças entre 6 

meses e 5 anos, gestantes e doentes crônicos.

Uma questão de extrema importância e que deve ser levada em consideração é em 

relação à vacinação de uma faixa etária um pouco mais ampla. Os chamados adultos 

jovens (entre 40 e 50 anos) com doenças crônicas vêm sendo os mais atingidos pela 

doença. Seja por falta de informação ou por qualquer outro motivo, indivíduos 

portadores de doenças como HIV, diabetes, lúpus, cardiopatias, obesidade mórbida e 

problemas pulmonares, acabam não sabendo que devem se vacinar e ficam expostos. 

“Não se deve esperar a confirmação do teste da gripe, que demora mais de seis dias, 

para entrar com os antivirais”, alerta a médica.


Prevenção

Antes mesmo de os sintomas aparecerem, os indivíduos contaminados já estão 

transmitindo os vírus. Tosse e espirro são formas eficazes de o vírus se propagar, pois 

nesses momentos partículas que contêm o vírus podem percorrer cinco metros de 

distância a uma velocidade de 150km por hora. Porém, a transmissão também pode se 

dar simplesmente ao falar perto de uma pessoa, de uma distância de até 2 metros. 

Atenção: máscaras comuns não barram as micropartículas.

Portanto, além da imunização (redes privadas estão cobrando cerca de R$170 a dose), é 

de extrema importância lavar frequentemente as mãos, utilizar lenços e colocar a mão 

na boca ao tossir e espirrar. Procure assistência médica ao perceber os primeiros sinais 

de febre alta, acima de 38º, 39º (tenha sempre um termômetro em casa), dor muscular, 

de cabeça, de garganta ou nas articulações.

H1N1

Vacinação contra H1N1 na rede pública


A campanha devacinaçãona rede pública foi antecipada em São Paulo por causa do 

aumento dos casos de H1N1. A expectativa da Secretaria Estadual da Saúde é que 3,5 

milhões de pessoas sejam imunizadas na campanha deste ano na Região Metropolitana de 

São Paulo.

A vacinação segue o calendário das campanhas de anos anteriores, obedecendo a ordem 

de grupos prioritários. 

Os profissionais de saúde começam a ser vacinados na próxima semana. 

A partir do dia 11/04, gestantes, crianças de 6 meses a 5 anos e idosos serão vacinados.

No dia 18/04, as mulheres que acabaram de ter bebês, pessoas com doenças crônicas e 

outros grupos começam a ser vacinados.

As vacinas da rede pública são trivalentes e protegem contra os vírus H1N1, H3N2 e o 

tipo B. Na rede privada, estão disponíveis também as vacinas quadrivalentes, com cepas 

pra um outro tipo de gripe b, que circula nos Estados Unidos.

24 Comments

  1. Joana D'arc abril 5, 2016
  2. Lucimar da Silva Moreira abril 5, 2016
  3. Suzi Gomes abril 5, 2016
  4. Mamães Facilidades e Dicas abril 5, 2016
  5. Cibele Lima abril 5, 2016
  6. Ptiscila abril 5, 2016
  7. Shirlene Souza abril 5, 2016
  8. Rayssa abril 5, 2016
  9. Menina Risonha abril 5, 2016
  10. Receitas Natureba abril 5, 2016
  11. Suelen Santos abril 5, 2016
  12. Nêssa Beleza abril 5, 2016
  13. *Mulher Virtuosa By Vany* abril 5, 2016
  14. Célia Lima abril 5, 2016
  15. Entre Livos e filmes abril 5, 2016
  16. Vanessa Freitas abril 5, 2016
  17. Unknown abril 6, 2016
  18. Rafael Mourão abril 6, 2016
  19. Wanessa Costa abril 6, 2016
  20. Tyci Okabayashi abril 6, 2016
  21. Thelma Priscilla abril 6, 2016
  22. Taths Rodrigues abril 6, 2016
  23. Andrea Jesus abril 6, 2016
  24. Prosa Amiga abril 7, 2016

Add Comment