DIA DA CRIATIVIDADE Programa Escolar da Faber – Castell traz Criatividade como tema

São Paulo, novembro de 2013 – No próximo dia 17 de novembro, comemora-se o Dia da Criatividade. Hoje, basta parar diante de uma prateleira de livros técnicos de qualquer livraria para observar a grande variedade de obras que convidam os potenciais leitores a pensar “fora da caixa”. A razão de tanta oferta é que o mercado de trabalho valoriza o profissional criativo, empreendedor, que tenha ideias originais, soluções próprias e inovadoras.
Os próprios pais já se mostram engajados com este cenário. Afinal, eles precisam preparar os filhos desde cedo para o que há de melhor na área profissional. E certos de que a escola tem um papel fundamental na formação de seus filhos, exigem inúmeras atividades extracurriculares. O que todos esquecem é que as crianças precisam de tempo: tempo para aprender, brincar, se divertir e para exercitar a imaginação. “É de criatividade que o mundo precisa e nisso todo mundo está de acordo”, alerta a socióloga e consultora pedagógica da Faber-Castell, Lourdes Atié, que ao lado de uma equipe de especialistas participa do Programa Escolar – projeto da empresa que visa melhorar a educação e desenvolvimento criativo de jovens, adultos e crianças.
Criatividade e inovação fazem parte do DNA da Faber-Castell. A empresa acredita que, para criar, ter novas ideias e imaginar algo diferente, é preciso tempo. Existe hoje na Europa uma corrente de estudiosos em prol da educação mais lenta, o “Movimento Slow”, que reforça que o tempo livre é necessário para viver, crescer, aprender e também desenvolver a criatividade. “A criança precisa de tempo para brincar e recuperar suas energias para absorver melhor o que aprenderam”, explica Claudia Neufeld, diretora de Marketing da Faber-Castell.
Estudos recentes, como do diretor do Projeto Zero da Harvard Graduate School of Education, Howard Gardner, afirma que as pessoas podem ser criativas em qualquer esfera da vida já que a inteligência e a criatividade são pluralísticas. Ele defende que importantes dimensões da criatividade adulta têm suas raízes na infância do criador. Já o psicanalista e pediatra inglês D.W.Winnicott, afirma que brincar é sempre uma experiência criativa em um contínuo espaço de tempo, uma forma básica de viver. “Criatividade também costuma ser associada a novas ideias e novas soluções. Para isso é preciso ter mente aberta”, completa Claudia.


Faber-Castell
SAC: 0800-7017068

5 Comments

  1. Simara Pink novembro 17, 2013
  2. Lucimar da Silva Moreira novembro 17, 2013
  3. Camila Lima novembro 18, 2013
  4. Cuidados e Segredos novembro 19, 2013
  5. Anônimo novembro 19, 2013

Add Comment